MAMA

REDUÇÃO E MASTOPEXIA

MAMA: MAMOPLASTIA REDUTORA (REDUÇÃO DE MAMA)

Simbolizando aspectos como a beleza, sexualidade e feminilidade, o aspecto das mamas pode influenciar a vida social, profissional e o estilo de vida da mulher significativamente. Inclusive, pacientes com mamas grandes e/ou “caídas” costumam referir sentimentos de vergonha, mudanças na vida sexual e diminuição da auto-estima. Felizmente, a cirurgia das mamas, ou mamoplastia, pode ser capaz de ajudar a resolver muitos destes problemas. O procedimento pode ajudar muitas pacientes cujas mamas determinam, além dos problemas já referidos, algum grau de desconforto estético, dor nas costas e no pescoço, infecções na pele do sulco mamário e dor nos ombros devido à pressão da alça do sutiã sobre a pele.

Atualmente, existem várias técnicas de mamoplastia capazes de atingir níveis de satisfação e resultados excelentes. A tendência atual é tentar empregar, na medida do possível, as técnicas que utilizam incisões reduzidas, numa tentativa de proporcionar ao paciente mamas de formato agradável com cicatrizes menores. Normalmente, estas técnicas são mais indicadas para pacientes com pele de boa qualidade e aumento discreto a moderado do tamanho das mamas. Infelizmente, algumas pacientes apresentam mamas com tamanho muito acentuados. Nestes casos, as técnicas tradicionais podem ser mais eficazes e a cicatriz resultante é semelhante a um “T” invertido. Independentemente da incisão escolhida, a mamoplastia bem executada melhora o formato das mamas através da remoção de tecido mamário, dos excessos de pele e do reposicionamento da aréola numa posição visualmente mais agradável.

Onde se localizam as cicatrizes?

Sempre que objetivamos reduzir o tamanho da mama é necessário utilizar técnicas que envolvem a presença de cicatrizes na mama. No caso de mamas de tamanho moderado e queda mínima, é possível manter essas cicatrizes somente ao redor da aréola e verticalmente. Por outro lado, se o volume da mama for excessivo e/ou a queda muito acentuada, é necessário a cicatriz em forma de “T” invertido.

Como evolui essa cicatriz?

Nos primeiros meses após a cirurgia, essa cicatriz é visível e de cor mais escura que a pele normal (geralmente avermelhada). Se forem seguidas todas as recomendações pós operatórias e cuidados com o sol, essa cicatriz pode ficar praticamente da cor da pele normal, e em alguns casos, até mesmo imperceptíveis. Isso depende das características individuais de cicatrização de cada paciente.

Qual a duração da cirurgia? E o tempo de internação?

A cirurgia dura em torno de 3 a 4 horas. A paciente deve permanecer internada por no máximo 24 horas, geralmente a alta ocorre na manhã seguinte.

Qual o tipo de anestesia?

É utilizada a anestesia geral. Em alguns casos, dependendo da escolha da equipe cirúrgica e do desejo da paciente, é feita a anestesia peridural.

Quais os cuidados após a cirurgia?

Deve-se evitar movimentos com os braços pelo período de 15 dias. É possível retornar ao trabalho de 10 a 15 dias após a cirurgia, desde que sua atividade não envolva movimentos excessivos com os braços. Dirigir e realizar atividades físicas somente é possível após 4 a 6 semanas. O uso do sutiã cirúrgico é fundamental pelo período de 4 a 8 semanas após a cirurgia.


MAMA: MASTOPEXIA (LEVANTAMENTO)

A mamoplastia pode oferecer excelentes resultados na correção da ptose (queda) da mama. Este fenômeno, que ocorre frequentemente após a gravidez e em casos de emagrecimento importante, caracteriza-se pela “queda” das mamas com perda do contorno estético. Isto é especialmente evidente na região do pólo superior das mamas. Quando não existe tecido suficiente na própria mama, o volume pode ser aumentado utilizando um implante mamário e a flacidez de pele ajustada.

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a mamoplastia envolve a realização de incisões em alguma parte da mama. Para maximizar o resultado estético e o seu conforto, procuramos localizar estas incisões em locais estratégicos numa tentativa de tornar as cicatrizes menos perceptíveis. Felizmente, para a maioria das pacientes, a melhora obtida no formato das mamas costuma compensar a presença das cicatrizes. Outra indicação para cirurgia poderia ser uma assimetria mamaria de grau variável.

A cirurgia é dolorida?

Raramente pacientes relatam dor significativa no pós-operatório, mas no caso de dor moderada um analgésico simples como tratamento na maioria dos casos é suficiente.

Onde se localizam as cicatrizes?

Sempre que objetivamos corrigir a queda da mama é necessário utilizar técnicas que envolvem a presença de cicatrizes na mama. No caso de mamas de tamanho moderado e queda mínima, é possível manter essas cicatrizes somente ao redor da aréola e verticalmente. Por outro lado, se a queda for muito acentuada, é necessário a cicatriz em forma de “T” invertido.

Apesar das cicatrizes permanecerem para sempre, o processo de maturação gradual e seu tratamento podem fazer com que elas adquiram uma coloração muito semelhante à pele da mama após algum tempo.

Como evolui essa cicatriz?

Nos primeiros meses após a cirurgia, essa cicatriz é visível e de cor mais escura que a pele normal (geralmente avermelhada). Se forem seguidas todas as recomendações pós operatórias e cuidados com o sol, essa cicatriz pode ficar praticamente da cor da pele normal, e em alguns casos, até mesmo imperceptíveis. Isso depende das características individuais de cicatrização de cada paciente.

Qual a duração da cirurgia? E o tempo de internação?

A cirurgia dura em torno de 3 a 4 horas. A paciente deve permanecer internada por no máximo 24 horas, geralmente a alta ocorre na manhã seguinte.

Qual o tipo de anestesia?

É utilizada a anestesia geral. Em alguns casos, dependendo da escolha da equipe cirúrgica e do desejo da paciente, é feita a anestesia peridural.Quais os cuidados após a cirurgia? Deve-se evitar movimentos com os braços pelo período de 15 dias. É possível retornar ao trabalho de 10 a 15 dias após a cirurgia, desde que sua atividade não envolva movimentos excessivos com os braços. Dirigir e realizar atividades físicas somente é possível após 4 a 6 semanas. O uso do sutiã cirúrgico é fundamental pelo período de 4 a 8 semanas após a cirurgia.

O resultado

O resultado depende de vários fatores. Da qualidade de pele e da técnica cirúrgica. O resultado final pode ser visto somente após seis meses. A mama operada, logo depois da cirurgia, não apresenta a forma final. O inchaço é comum e persiste, de grau variável, por no mínimo três meses, mas depois de 30 dias já poderíamos considerar o tamanho aproximado que vai permanecer.